A concepção e a realização de exposições está no DNA da Mandacaru.

Nós trouxemos para o Brasil o design preciso e poético do alemão Pierre Mendell e a delicadeza e otimismo do quadrinista argentino Liniers. Abrimos para o público a Caixa de Letras que explica ao grande público a importância dos tipos ao nosso redor e fizemos a primeira mostra individual do mestre da ilustração brasileira Benicio. Levamos para a Inglaterra um panorama do design nacional relacionado a futebol e apresentamos para a Alemanha e Suiça a simplicidade e sofisticação das colheres de bambu de Alvaro Abreu.

Estes projetos ocuparam instituições como o Museu da Casa Brasileira, Museu da Língua Portuguesa, Caixa Cultural, Museu Nacional dos Correios, National Football Museum, Gewerbemuseum Winterthur, Museo Nacional de Arte Decorativo, além de espaços particulares como a Editora Abril, PUC, Cartel 011 e OÁ Galeria.

A colaboração em projetos já existentes também é possível, e pode se dar em qualquer um dos aspectos: curadoria, identidade visual, expografia, produção, inscrição em leis de incentivo, serviço de arte-educação, programação paralela e comunicação.

Conheça abaixo algumas de nossas exposições.


MACANUDISMO

A exposição Macanudismo: quadrinhos, desenhos e pinturas de Liniers já percorreu quatro capitais brasileiras. Em 2012 a Caixa Cultural recebeu a exposição no Rio de Janeiro e em Recife. No ano seguinte foi a vez do Museu Nacional dos Correios de Brasília receber a mostra. Em 2015, o Centro Cultural Correios São Paulo. Todas as cidades já somam um público de mais de 100 mil visitantes.

O acervo das exposições tem mais de 650 obras originais entre tirinhas e outros trabalhos do quadrinista argentino Ricardo Liniers, além de uma generosa programação paralela gratuita com oficinas e palestras em todas as cidades que passou. A mostra fez sucesso no Instagram, confira: #Macanudismo.

 

COLHERES DE BAMBU

As colheres do artista brasileiro Alvaro Abreu e imagens do fotógrafo alemão Hans Hansen já estiveram expostas em São Paulo, no Museu da Casa Brasileira; na Galerie BRAUBACHfive, em Frankfurt - Alemanha; e no Gewerbemuseum, em Winterthur - Suíça. Cada montagem contou com uma delicada seleção das colheres e projeto expográfico específico, de acordo com o local. Foram exibidas mais de 600 colheres em um única mostra, além das 20 fotografias do alemão.

Engenheiro de formação, Alvaro Abreu sempre foi encantado pelo bambu. Em 1995 começou a produzir colheres, esculpindo-as com uma faquinha e outras ferramentas simples. A Mandacaru o acompanha desde as primeiras exposições no Museu Vale (ES), Museu da República e Sesc Copacabana (RJ). Conheça mais aqui

 

CAIXA DE LETRAS

A exposição Caixa de Letras realizada inicialmente em 2011 na Caixa Cultural Brasília teve sua segunda edição no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, 2015.

A mostra revela a importância das letras no cotidiano das pessoas, contribuindo para o entendimento desse universo. Dedicada à tipografia em suas mais diversas plataformas, a exposição, com curadoria do especialista Henrique Nardi, apresentou desde a anatomia das letras até a história de algumas das fontes tipográficas mais usadas no Brasil. Além de contar com atividades interativas e um serviço educativo que atendeu grande público. Veja fotos aqui.

 

PIERRE MENDELL CARTAZES

O artista gráfico alemão Pierre Mendell é reconhecido pela simplicidade com que trata os temas complexos de seus cartazes, o que faz com que a compreensão de sua obra ultrapasse a barreira da língua. Seu trabalho já foi exposto nos EUA, diversos países da Europa, México, Brasil e Argentina. A Mandacaru foi responsável pelas mostras na CAIXA Cultural em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador, na OÁ Galeria em Vitória, e pela edição no Museo Nacional de Arte Decorativo, em Buenos Aires.

O acervo de 60 cartazes criados para importantes instituições culturais alemãs divulgam: espetáculos de ópera e balé, exposições de fotografia e design, assim como propósitos humanitários e mensagens de igualdade e tolerância.

 

BRAZIL+FOOTBALL+DESIGN

Uma seleção de projetos sobre futebol de alguns dos maiores ilustradores e estúdios de design brasileiros. A mostra foi exibida no Museu do Futebol em Manchester, Inglaterra, na ocasião da Copa do Mundo de 2014, em cooperação com a Manchester Metropolitan University - School of Arts.

O acervo incluiu de cartazes a publicações, de tipografia a moda, de branding a animação. Os autores participantes foram: Casa Rex, Crama Design Estratégico, Dupla Design, Eduardo Denne, Estúdio Colletivo, Gustavo Duarte, Gustavo Piqueira, João Ferraz, Junião, Just in Type, Kako, Laboratório Secreto, Mariana Hardy, Mário Alberto, Marcelo Martinez, Maurício Pamplona, Modo Design, Orlando Pedroso, Oz Design, Pablo Carranza, Placar, Romulo Castilho, Ronaldo Fraga, Visorama e Yomar Augusto.

 

AS MULHERES DE BENICIO

Exposição que reúne mais de 60 originais de Benicio, mestre brasileiro da ilustração. Sua produção está no inconsciente dos brasileiros: ele é o autor de mais de 300 cartazes de filmes, como "Superfêmea" e "Dona Flor e seus dois maridos", além de inúmeros títulos de pornochanchadas, e mais de 3 mil capas de livros de bolso (ou os chamados pocketbooks), a exemplo da Série ZZ7 e FBI, da extinta Editora Monterrey.  

O artista também fez carreira na publicidade – ilustrou anúncios para marcas como Coca-Cola, Esso e Banco do Brasil – e no mercado editorial: seu trabalho já apareceu em capas e matérias das maiores revistas brasileiras.

A Mandacaru já realizou sua exposição no Cartel 011 e na Editora Abril, em São Paulo; no Museu Murillo La Greca, no Recife; e na OÁ Galeria, em Vitória. 

 

ABRIDORES DE LETRAS

A exposição apresenta o acervo de 46 placas originais e fotografias, composto a partir de uma pesquisa feita por três designers pernambucanos, que realizaram expedições a seis cidades do estado, registrando a rotina de 12 pintores letristas. Os curadores buscaram a essência da letra pernambucana. Coloridas, rudes e vibrantes, as tipografias contam um pouco sobre esses artistas anônimos nordestinos.

O trio responsável pelo projeto é composto por Solange Coutinho, designer e professora do Departamento de Design da UFPE, e pelos sócios no estúdio Corisco Design – Fátima Finizola, designer gráfica e pesquisadora, e Damião Santana, designer da informação, também criadores do projeto colaborativo Crimes Tipográficos e autores de diversos livros sobre o tema. 

A mostra ficou em cartaz de 12/07 a 04/09/2016 no Sesc Campo Limpo, em São Paulo.